Joy Freitas: Um Papo sobre Armário Consciente




Um Papo sobre Armário Consciente


Olá pessoal, tudo bem?

Em março desse ano eu gravei um vídeo falando sobre Armário Consciente e lá eu citei que haveria um post aqui no blog mais completo explicando um pouco sobre o que é armário cápsula (também mencionado no vídeo)...só que eu simplesmente esqueci de concluir o post porque andei meio desligada e desleixada com o blog (assumo!).

Explicações feitas, vamos ao assunto!

Lá no vídeo eu expliquei sobre as mudanças que eu fiz no meu guarda roupa e os motivos (veja o vídeo pra saber mais rsrsrs)...e nesse movimento de mudança eu senti necessidade de adotar algumas estratégias de organização para me guiar nesse processo de desapego e arrumação.
Uma das estratégias usadas foi estudar um pouco sobre Armário Cápsula que a princípio eu achava que era algo de outro mundo e hiper complicado de implantar, porém ao estudar um pouco eu vi que não era tão bicho de 7 cabeças assim.

Para explicar melhor vamos aos conceitos e história.

O que é Armário Cápsula e como surgiu?
Basicamente o conceito de armário cápsula se traduz em definir uma quantidade x de roupas e viver com elas durante um tempo, sem comprar novas peças, fazendo combinações variadas entre as peças que você tem.

A ideia surgiu na década de 70 com a proposta de um guarda roupa mais minimalista, com peças básicas e atemporais que tivesse a versatilidade de serem usadas durante o ano todo. Entretanto, a ideia passou a ser mais difundida depois que a blogueira Caroline do blog Un-Funcy se propôs o desafio de ter um armário com apenas 37 peças para cada estação do ano, o que de certa forma fez mais sentido para algumas pessoas.

Quais as regras?
Na verdade não existe uma regra rígida de que você precisa ter apenas X peças no armário. A regra que vale é você ter apenas o que você realmente usa, é não acumular peças que ficam meses no canto sem usar, é saber tudo que você tem e principalmente não comprar por impulso um monte de coisa que não combina com nada e vai somar pra mais uma peças no canto do armário, ou seja, é aprender a ter um armário que condiz com um consumo consciente de ter apenas o que realmente você precisa e utiliza...porém para facilitar eu vou colocar aqui algumas dicas que serviram pra mim na hora de definir o meu armário - que ainda está em processo de redução, pois depois desse vídeo eu já fiz mais duas análises e consegui enxugar ainda mais tanto vestuário quanto calçados.

Dica 01: Faça uma análise de si mesmo para conhecer seu estilo: avalie quais estilos de roupas você se identifica mais, te deixa mais feliz e com a auto estima lá em cima.

Dica 02: Dê preferência a peças de boa qualidade: não se renda ao apelo das fast fashions com suas novas tendências quase que semanais. Opte por peças que duram mais tempo tanto pela qualidade quanto pela versatilidade, sem ser apenas uma modinha passageira.

Dica 03: Estabeleça padrões que combinem mais com seu estilo: escolha uma paleta de cores principais, por exemplo, que seja guia das peças que você irá manter. Não que seja regra também ter peças só dessas cores, mas essa paleta seria a maioria, as principais...obviamente alternadas com uma ou outra que você queira ter como complementares ou acessórios.

Dica 04: Desapegue: não mantenha peças por emoção, ou porque acha que vai emagrecer, ou porque acha que um dia talvez vá precisar. Seja consciente para entender que peças amontoadas há meses sem usar, provavelmente não lhe fará falta em mais alguns meses.

Quais as vantagens?
1. Ganho de tempo: com menos peças você não perde tempo procurando ou pior, sem nem saber direito o que tem
2. Economia: você gerencia melhor seus looks, não compra por impulso e quando compra, não erra nas escolhas
3. Mais espaço: você consegue visualizar tudo que tem
4. Praticidade: por você ter menos coisas e conseguir visualizar tudo que tem, facilita na escolha de seus looks, e claro, isso te faz otimizar seu tempo.
5. Otimização das peças: você consegue aproveitar melhor as peças que tem, dá mais funcionalidade a elas, faz mais combinações e as utiliza muito mais vezes.

Quais as desvantagens?
Ainda não descobri nenhuma, de verdade. Estou me sentindo mais leve, com mais tempo e incrivelmente com mais opções de roupas, já que por ser mais objetiva não tenho mais aquele dilema de ter um monte de coisa e "não ter o que vestir", quando na verdade a gente até tem, mas é tanta coisa que bloqueia nossa capacidade de escolha.

Então, abaixo segue o vídeo para vocês conferirem e espero que tenham gostado, pois teremos muitos vídeos e posts (assim espero rsrsrsrs) sobre essa temática por aqui e no canal.
Qualquer dúvida ou sugestão, escreve pra mim aqui nos comentários.


Um bjo e até o próximo post.



 


Comentários do Facebook
0 Comentários do Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião me interessa! Obrigada!



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *