Joy Freitas: Parceria: e se a empresa não for idônea?




Parceria: e se a empresa não for idônea?


Olá pessoal, tudo bem?

Hoje o post é mais um daquele estilo "bate papo" para instigar e fazer pensar, direcionado principalmente para blogueiras ou qualquer pessoa que atua como "digital influencer", termo que se popularizou com o crescimento das redes sociais.

Muitas publicações na rede ensinam como conquistar parcerias, como procurar uma empresa para pedir parceria etc.  Mas meu questionamento hoje é: na hora de fechar uma parceria, você avalia a idoneidade da empresa a qual está associando seu nome? Ou ainda, a empresa te convidou para parceria, mas você avaliou se o currículo dela está de acordo com o que você acredita?

Esse fato me chamou atenção depois de ter visto algumas publicações de blogueiras divulgando certas empresas que claramente não são idôneas, seja por sonegarem impostos ou por manter uma relação empregatícia não muito ética com seus funcionários.

O que fazer nesses casos? Sucumbir a ansiedade e o desejo de fechar a parceria, afinal finalmente reconheceram seu trabalho ou recusar essa associação que não condiz com sua postura?

Eu obviamente só posso responder por mim e digo o seguinte: jamais associaria meu nome a uma empresa que não seja coerente com minha postura ética. 

Antes de mais nada procuraria pesquisar como é o comportamento da empresa como empregador, qual a postura dela em relação ao trato com os clientes, não apenas na hora da venda mas principalmente no pós venda e o mais importante pesquisaria sobre a idoneidade fiscal da mesma. Além também de pesquisar sobre as atitudes sustentáveis da empresa, se ela agride o meio ambiente, se faz testes em animais, ou seja, uma infinidade de questões que irão depender do que você considera aceitável para se relacionar com a marca. 

Daí você pode me perguntar: mas como vou saber disso? Em primeiro lugar, vivemos em tempos de informação abundante, a internet tá aí borbullhando de informações. Você pode buscar informações nos sites da Receita Federal, páginas que registram queixas dos consumidores, editais da Justiça do Trabalho, enfim basta se dá ao trabalho de correr atrás pois falta de informação hoje em dia não é desculpa para nada.

Gente, não querendo entrar na polêmica política atual, mas é inadmissível que nós, generalizando aqui, sejamos contrários à políticos corruptos, que reclamemos de roubos no âmbito político sem levarmos para o nosso dia a dia essa indignação em relação à atitudes claramente anti éticas e corruptas do dia a dia.

É como dizem por aí: roubo é roubo, seja ele de cofres públicos ou de sonegação de impostos, seja da merenda escolar ou dos direitos de um funcionário, seja um picolé de 1 real ou 1 milhão de reais.

Pense nisso!

Esse post é um pouco diferente do que costumo fazer mas é um desabafo necessário diante de algumas coisas que tenho visto nesse mundo da blogosfera. Agora me conta: o que você pensa sobre isso? Gostaria de um post mais aprofundado sobre o tema, com indicação de sites para pesquisas ou órgãos que avaliam a idoneidade das empresas? Me conta nos comentários.

Um bjo e até o próximo post!



Comentários do Facebook
0 Comentários do Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião me interessa! Obrigada!



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *